As disposições dos Penedos de Góis

video
Já tinha colocado este filme num post há tempos. Volto a colocá-lo aqui porque li no blog do meu amigo Penedo uma notícia importante. Para mim, pelo menos é.
Aqui estão os 323 nomeados às 7 Maravilhas Naturais de Portugal. Os meus Penedos de Góis na Região Centro, Góis, estão lá incluídos. Estou muito satisfeita só pela simples nomeação. Não sei quem propõe, talvez as autarquias ... Afinal, num belo e pequeno País como é o nosso, existem imensas regiões naturalmente belas. Eu própria tenho algumas bem guardadas como autênticos paraísos. Mas os meus Penedos, são outra coisa. É uma coisa que está no âmago do meu ser. Pertencem-me por transmissão nos genes. Antepassados meus olharam-nos com outros olhos que não os meus, olhar de descanso e plenitude. Eles guardaram olhares de muito cansaço, de muito esgravatar a terra de pouca terra e muito calhau, de orientação à noitinha no caminho para casa. Ao longe, quando os vejo espreitar, sei que não me perderia e estou perto de casa.
Por um lado espero que obtenham um lugar de relevo, porque são pouco conhecidos. Por outro lado, não me faz diferença que não sejam descobertos por muitos olhares. Porque a seguir vem a contaminação visual. Não sabemos preservar.

2 comentários:

Anónimo disse...

Fiz a pesquisa e encontrei, na região de Góis, tanto os Penedos de Góis como o Vale do Ceira. Vivam os Penedos de Góis! Fiquei também satisfeita por terem sido nomeados às sete maravilhas naturais portuguesas. Não sabia. Quem os olha da estrada vê uma linda paisagem. Tenho pena de não ter ido ao Penedo; fui convidada mas não cheguei a ir. Talvez um dia, de carro/jipe eu possa ir. A pé já não irei, de certeza.
Elvira.

Guidinha Pinto disse...

Pois é Elvira, de jipe já se lá vai. É por aí que andam os pensamentos de todos os que cobiçam a sua altitude - 1048 metros.
Ir visitá-los, anos e anos, nas férias, era ir a pé, subindo pelo mato que chegava à cintura, com uma garrafa de água na mão. Claro que eu nunca lá pude ir, a pé. Mas fiquei a olhar, cá de baixo, as cores das «tichartes» a moverem-se. E gritávamos. O eco trazia e levava os nossos "oi's"...
De jipe já os olhei de mais perto, dando a volta por detrás, pelos Povorais. Todos subiram ao seu cume. Eu fiquei-me só a olhá-los. É o costume.
Beijo Prima.