Momentos (V)

O toque da concertina seguiu-se a uma sardinhada na *Nossa Casa*. Veio o convite de três simpáticos *primos* - Manuel, Armindo e Amorim - que bateram ao meu badalo, que não havia razão para declinar. Era só sentar e comer. Eles preparavam tudo.
Como não controlo o que a vida me oferece, mas o que farei com isso, lá fomos nós três, euzinha, Marido e senhora minha Mãe. Foi agradável o convívio. Deu para recordar outros anos, muito atrás, em que não precisávamos de convite e nos sentíamos mesmo em casa.
As sardinhas assadas e respectivo acompanhamento, uma petisqueira.
Depois do café, debandada total lá para fora. Estava um calor! Uns, mais conhecedores, abancaram debaixo das sombras. Outros, onde puderam. Eu deambulei, filmando aqui e clicando acolá.
E aí veio a minha surpresa. Eu já tinha ouvido alguns acordes, que o vento embala e envia, mas nunca pensei que houvesse um tocador de concertina da Cerdeira. O Presidente da Comissão de Melhoramentos é o tocador de concertina? Quem diria. Pois é. Está na massa do sangue. É primo do Afonso da Póvoa. Está tudo dito. Um espectáculo este Carlos Albino. Já toca muito bem, apesar da pouca experiência naquele tipo de instrumento. Merece os parabéns pelo esforço e pelo gosto. A senhora dele que tenha paciência, porque o pior já deve ter passado :).
À laia de dica, já deve ter aberto o sítio em Góis, onde aulas de concertina vão ser ministradas. O Senhor Presidente não necessita de aulas, já toca umas coisas, mas poderei estar a incentivar outros a aprender. E os cantadores também merecem ser realçados. Carlitos, Isabel, Armindo.
Gostámos muito. Muito mesmo. Obrigada pelo convite.

video

Ó luar da meia-noite

não venhas cá ao serão

qu'isto quem anda d'amores

quer escuro, luar não.

Sem comentários: