Lousã e o comboio que deixou de haver

Por causa das manifes que o pessoal da Lousã, Coimbra e à volta têm organizado, dado que ficaram dependurados com a falta do comboio ou afim, fui procurar uns clics que fiz no Verão passado.
Aí estão. Lousã, ano 2010, mês de Setembro. Tive pena de olhar este serviço, mas falava-se «foi retirada para melhorar a vida das pessoas nas suas deslocações. Vem aí o metro de superfície...»

Atravessar aquele ponto sem ver o «pare, escute, olhe» ou o sinal de aviso de passagem de comboio ou nem cancelas, lembrei: Tal como um maxilar sem dentes.

Porque os Homens que decidem decidiram, a linha do comboio que ligou Coimbra a Serpins não estava. Mas foi aqui que esteve cerca de 100 anos! Foi por aqui que milhares de pessoas se deslocaram, que viajaram. A carvão e a disel.

Ficou a Estação ao fundo desta rua. Conservada. Valho-nos isso.
E agora, em Janeiro de 2011, nem comboio nem alternativa idêntica, nada. Acabou o dinheiro, dizem. Mas então?! Como é que é?
Não fazer mal, é um belíssimo lema.

2 comentários:

Joalex disse...

Esta estória da Linha da Lousã só realça a incompetência de quem nos governa. Isto é quase como tirar as telhas velhas de um telhado para substituir por novas e depois ter que ficar à chuva porque, afinal, não havia dinheiro para telhas!
Enfim vamos esperar por tempos e políticos melhores!
Um abraço.
José Alexandre

AdrianoRFilipe disse...

Politicos melhores, creio não ser muito provável,porque o nosso "Zé Povinho" continua a não acreditar que é possivel mudar, está amarrado, cego e surdo.
Quanto ao tempo só será melhor se for criado uma mente nova, para um tempo novo.
Mas nisto da linha da Lousã,se as pessoas mantiverem a luta e unidos julgo que podem atingir os seus objectivos.
Um abraço